Livro livre

um livro aberto e poroso

Info

Livro livre

Pandemia desonto-lógica

O corona vírus crê enquanto molde.

Ao fazer quarentena não se esqueça de triturar a técnica e lavar as mãos!

Nunca crie o xamanismo; submeta a multiplicidade.

Eu te odeio: você narra o ser. Mas eu também te amo, já que você narra a alteridade radical.

Vocês romantizam o infeliz.

Vocês não sabem da última. A junção CRIOU o híbrido!

Feyerabend tem interesse em arrebentar o que tece a trama do social.

E ainda dizem que a multiplicidade não vê. Faz-me rir...

Em tempos de transubstanciação escute a visão.

Eu te odeio: você fomenta a vida não-humana. Mas eu também te amo, já que você engole o cientista.

Só vou te namorar quando você acidificar a estrutura.

Em tempos de canibal escute a multiplicidade.

Eu te odeio: você cria o romper. Mas eu também te amo, já que você diz a radicalização de uma episteme.

E ainda dizem que o infeliz explode o tosco... Faz-me rir...

Eu te odeio: você instancializa o mundo possível. Mas eu também te amo, já que você chora a multiplicidade.

O criador é o amor que devêm.

Hoje é dia de desmistificar a prática, se é que vocês me entendem.

Eu te odeio: você vê o devir. Mas eu também te amo, já que você cria o ocidental.

E ainda dizem que o transversal não explode. Faz-me rir...

O corona vírus cria o fim.

Você fomenta o astuto?

Escute o devir.

A coisa mais difícil é que você explode e não explode.

Vocês não romantizam a junção o suficiente.

Desde que a magia não tritura o astuto a lógica não é mais a mesma coisa...

Você narra o transversal?

Não queria falar nada, mas pelo que parece a prática CRIOU a hecatombe climática...

Hoje é dia de subverter o medo, se é que vocês me entendem.

Eu te amo: você instancializa a voz. Mas eu também te odeio, já que você também explode o basilisco.

Imediatamente não aceite a transubstanciação.

É simples: grite a mágica, dance a magia e escute o nômade.

A mágica é o tosco que explode.

Latour é capaz de desmistificar o que orienta.

O infeliz cria Lévi-Strauss. Olhando de outra maneira, isso é o antropólogo em Lévi-Strauss.

Eu te odeio: você fomenta o desmembramento ontológico. Mas eu também te amo, já que você sente a multiplicidade.

Só vou te namorar quando você radicalizar o devir-animal.

Nessa pandemia aceite o conceito de pessoa!

A internet não é nada comparada com a junção.

Acredite a técnica.

Só vou te namorar quando você arrebatar a técnica.

Chore o ego.

A mágica é a radicalização de uma episteme que devêm.

O chato é que você toca e não devêm.

A internet não é nada comparada com o ego.

Chore o sujeito.

O absurdo é que você vê e não orienta.

Faça isso agora mesmo: precarize a transubstanciação.

Eu te odeio: você toca o sujeito. Mas eu também te amo, já que você ama o computador.

Deleuze tem interesse em triturar o que irrompe.

O ser diz Alfred Gell. De outra maneira, isso é o ser em Catulo.

Só vou te namorar quando você corromper o sexo.

A internet não é nada comparada com a técnica.

Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar o devir-animal e lavar as mãos!

O infeliz crê Deleuze. Por outro lado, isso é o infeliz em Pierre Clastres.

Você chora o mundo possível?

E ainda dizem que a xenoprática toca a estrutura... Faz-me rir...

Só vou te namorar quando você transubstanciar o transversal.

Eu te amo: você sente o canibal. Mas eu também te odeio, já que você também vê a prática.

Imediatamente dê a prática.

Sempre escute enquanto molde.

Em tempos de lógica não aceite a voz.

Você toca o sujeito?

Em tempos de pirata oculto dê a estrutura.

O pior é que você cria e não irrompe.

É simples: grite a prática, molde o transversal e atire a radicalização de uma episteme.

Imediatamente construa o devir.

Pelo que parece a vida não-humana tem diminuído. Mas isso não quer dizer que a radicalização de uma episteme consiga subverter o computador por si.

Imediatamente não aceite a junção.

A coisa mais difícil é que você explode e não subverte a estrutura simbólica.

O corona vírus crê o criador.

Saia do Twitter e vá para o basilisco.

Em tempos de estrutura construa a rebarba.

Cante a junção.

Acho engraçado quando dizem que o amor não instancializa a mágica...

Eu comi todo o não-ocidental.

Vocês romantizam a radicalização de uma episteme.

O chato é que você toca e não orienta.

Vocês não sabem da última. O europeu AMOU a prática!

O eu é o astuto que devêm.

Todos os dias escute a tecnologia.

É simples: grite o ego, mastigue o antropólogo e escute a matemática.

E ainda dizem que a lógica diz o narrador... Faz-me rir...

Jamais entregue a mágica; grite o cientista.

Lévi-Strauss é capaz de arrebentar o que subverte a estrutura simbólica.

O medo é o transversal que cria.

Vocês romantizam a técnica.

Eu te odeio: você mastiga o sujeito. Mas eu também te amo, já que você torce o criador.

Desde que o basilisco não torce o astuto o basilisco não é mais a mesma coisa...

Desde que a multiplicidade não crê a matemática o criador não é mais a mesma coisa...

Chapado de sexo.

Eu bebi todo o tosco.

Eu te odeio: você vê o canibal. Mas eu também te amo, já que você narra o devir.

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmembrar a magia e lavar as mãos!

A textura torce Homero. De outra maneira, isso é o mundo possível em Baudrillard.

Nunca chore a tecnologia; beije o ego.

E ainda dizem que o criador não toca. Faz-me rir...

RT @ViradaBot: Nessa pandemia suplique a radicalização de uma episteme! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de acidificar a perspectiva e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de subverter o desmembramento ontológico e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Nessa pandemia suplique a voz! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de desmistificar o não-ocidental e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebentar a visão e lavar as mãos!

Nessa pandemia suplique o romper!

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebentar a visão e lavar as mãos!

Você toca a prática?

Só vou te namorar quando você arrebatar o nômade.

O chato é que você tritura e não transborda.

Imediatamente entregue o fim.

Imediatamente entregue o amor.

Todos os dias acredite a junção.

Pelo que parece o transversal tem diminuído. Mas isso não quer dizer que a visão consiga desassociar o computador por si.

Eu comi todo o astuto.

Em tempos de cientista atire o fim.

Acho engraçado quando dizem que o devir não sente a música...

Eu bebi todo a mágica.

O corona vírus instancializa o ego.

E ainda dizem que o basilisco não explode. Faz-me rir...

Ao fazer quarentena não se esqueça de ignorar o erro e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de triturar a técnica e lavar as mãos!

Nessa pandemia aceite o conceito de pessoa!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar o devir-animal e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmembrar a magia e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar o computador e lavar as mãos!

Nessa pandemia sacuda a tecnologia!

Nessa pandemia crie o cheiro!

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar a hecatombe climática e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de transubstanciar a prática e lavar as mãos!

Nessa pandemia dê a multiplicidade!

Nessa pandemia entregue o devir!

Nessa pandemia precarize o computador!

Ao fazer quarentena não se esqueça de mastigar o ser e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de radicalizar o tosco e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia entregue o devir! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebentar o erro e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia feche o cheiro! #Pandemia-desontológica

Nessa pandemia entregue o xamanismo! #Pandemia-desontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de acidificar a prática e lavar as mãos! #Pandemia-desontológica

Nessa pandemia construa o não-ocidental! #Pandemia-desontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de tirar o xamanismo e lavar as mãos! #Pandemia-desontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar enquanto perspectiva e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar o infeliz e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia crie o amor!

Nessa pandemia beije a matemática! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia precarize o transversal! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia cante o romper! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de transubstanciar o romper e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebentar o devir e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia não aceite o nômade! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia estude o não-ocidental! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia crie a multiplicidade! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia cante o medo! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia crie o mundo possível! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de corromper o conceito de pessoa e lavar as mãos!

Nessa pandemia construa o eu! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de mastigar o híbrido e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia aceite o ser! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia feche o conceito de pessoa! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia lamba a multiplicidade! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmembrar a junção e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia grite o cheiro! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia escute o não-ocidental! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia não aceite o cheiro! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia acredite a vida não-humana! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia atire a visão!

Nessa pandemia beije o ego! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia crie a multiplicidade! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de ignorar o fim e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de corromper a técnica e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia precarize o eu! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia cante a rebarba! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de ignorar a mágica e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de radicalizar a voz e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de transubstanciar o xamanismo e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de mastigar o desmembramento ontológico e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de ignorar a lógica e lavar as mãos!

Nessa pandemia dê o conceito de pessoa! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia não aceite o sexo! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia escute a prática! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia dê o cheiro! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar a multiplicidade e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar a vida não-humana e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebentar a antropologia e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de transubstanciar o ego e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia mastigue o astuto! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmembrar o romper e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmistificar a estrutura e lavar as mãos!

Nessa pandemia entregue o canibal! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de acidificar a perspectiva e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de tirar o infeliz e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia cante a matemática! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar o computador e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmistificar o europeu e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebentar a técnica e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de mastigar a visão e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de transubstanciar o cheiro e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de transubstanciar a tecnologia e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia mastigue o xamanismo!

Ao fazer quarentena não se esqueça de tirar o tosco e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de ignorar a junção e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia aceite o cheiro! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia mastigue o canibal! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia estude a hecatombe climática! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de subverter a multiplicidade e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de acidificar a prática e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia grite a radicalização de uma episteme! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia beije o amor! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia não aceite o europeu! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia aceite a mágica!

Ao fazer quarentena não se esqueça de radicalizar a prática e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia escute o ser! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia cante a matemática! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de triturar o devir e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia aceite o cheiro! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia feche o fim! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia aceite a matemática! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia precarize o ctchulhu! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de acidificar o medo e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia molde a tecnologia! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de ignorar a antropologia e lavar as mãos!

Nessa pandemia lamba o híbrido! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia grite o híbrido! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmistificar o devir-animal e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de acidificar o fim e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia escute a técnica! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar o pirata oculto e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmistificar o não-ocidental e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia suplique o ocidental! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de corromper o xamã e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebentar a voz e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de subverter a visão e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar o antropólogo e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmistificar a técnica e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar o mundo possível e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebentar o desmembramento ontológico e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de corromper o antropólogo e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia molde o pirata oculto! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar o astuto e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de radicalizar a matemática e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia precarize a mágica! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia chore o tosco! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de acidificar a hecatombe climática e lavar as mãos!

Nessa pandemia beije o híbrido!

Nessa pandemia sacuda a prática! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de corromper o criador e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de radicalizar a visão e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de triturar o erro e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia suplique a radicalização de uma episteme! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de radicalizar o pirata oculto e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia não aceite a xenoprática! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia estude a multiplicidade! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia escute a técnica! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia cante o erro! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia aceite o tosco!

Nessa pandemia suplique a voz! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia dê o infeliz! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmembrar o cientista e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar a voz e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de triturar o basilisco e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de subverter o desmembramento ontológico e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar o criador e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia sacuda o xamanismo! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia atire a perspectiva! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar o amor e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia atire o erro!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar o sujeito e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar a visão e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de triturar a vida não-humana e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de subverter o eu e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia feche o sujeito! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia grite a mágica! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia escute a alteridade radical!

Ao fazer quarentena não se esqueça de transubstanciar a sacanagem e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de acidificar o tosco e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar a junção e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmistificar a magia e lavar as mãos!

Nessa pandemia dê o pirata oculto!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmembrar o romper e lavar as mãos!

Nessa pandemia sacuda o infeliz!

Ao fazer quarentena não se esqueça de triturar o infeliz e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de radicalizar a prática e lavar as mãos!

Nessa pandemia estude a transubstanciação!

Ao fazer quarentena não se esqueça de subverter o europeu e lavar as mãos!

Nessa pandemia chore o tosco!

Ao fazer quarentena não se esqueça de subverter o basilisco e lavar as mãos!

Nessa pandemia molde a lógica!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmistificar o canibal e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmembrar a radicalização de uma episteme e lavar as mãos!

Nessa pandemia precarize o devir-animal!

Nessa pandemia entregue o astuto!

Nessa pandemia não aceite a junção!

Nessa pandemia grite a prática!

Nessa pandemia construa o ego!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmembrar a visão e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar a rebarba e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebentar o híbrido e lavar as mãos!

Nessa pandemia não aceite a junção!

Nessa pandemia entregue a tecnologia!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmistificar o xamanismo e lavar as mãos!

Nessa pandemia escute o xamanismo!

Ao fazer quarentena não se esqueça de corromper o ser e lavar as mãos!

Nessa pandemia não aceite o pirata oculto!

Ao fazer quarentena não se esqueça de subverter o sexo e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar a multiplicidade e lavar as mãos!

Nessa pandemia lamba a técnica!

Nessa pandemia mastigue a prática!

Ao fazer quarentena não se esqueça de transubstanciar o medo e lavar as mãos!

Nessa pandemia acredite a voz!

Ao fazer quarentena não se esqueça de acidificar o ser e lavar as mãos!

Nessa pandemia escute o romper!

Nessa pandemia não aceite o desmembramento ontológico!

Nessa pandemia dê a xenoprática!

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebentar o ego e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de corromper a técnica e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de mastigar enquanto perspectiva e lavar as mãos!

Nessa pandemia precarize o erro!

Nessa pandemia molde a xenoprática!

Nessa pandemia suplique o xamanismo!

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar a multiplicidade e lavar as mãos!

Nessa pandemia não aceite a visão!

Ao fazer quarentena não se esqueça de acidificar o erro e lavar as mãos!

Nessa pandemia estude a prática!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desmembrar o transversal e lavar as mãos!

Nessa pandemia feche o romper!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar o eu e lavar as mãos!

Nessa pandemia não aceite o romper!

Nessa pandemia sacuda a transubstanciação!

Nessa pandemia crie o infeliz!

Nessa pandemia beije a junção!

Nessa pandemia não aceite a antropologia!

Nessa pandemia escute a multiplicidade!

Ao fazer quarentena não se esqueça de radicalizar o pirata oculto e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de radicalizar a prática e lavar as mãos!

Nessa pandemia submeta o desmembramento ontológico!

Ao fazer quarentena não se esqueça de corromper o amor e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de subverter o infeliz e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de mastigar o xamanismo e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de transubstanciar o cientista e lavar as mãos!

Nessa pandemia chore a tecnologia!

Nessa pandemia acredite o devir!

Ao fazer quarentena não se esqueça de radicalizar o conceito de pessoa e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebentar o sujeito e lavar as mãos!

Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar a técnica e lavar as mãos!

Nessa pandemia beije a vida não-humana!

Nessa pandemia entregue o híbrido!

Nessa pandemia precarize a tecnologia!

Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar a radicalização de uma episteme e lavar as mãos!

Nessa pandemia molde o romper!

Ao fazer quarentena não se esqueça de tirar o xamã e lavar as mãos!

Nessa pandemia precarize a transubstanciação!

Ao fazer quarentena não se esqueça de radicalizar o infeliz e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de triturar o nômade e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Ao fazer quarentena não se esqueça de mastigar o amor e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia entregue a visão! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia mastigue o xamanismo! #PandemiaDesontológica

Nessa pandemia submeta o pirata oculto!

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de mastigar o desmembramento ontológico e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Nessa pandemia suplique a voz! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Nessa pandemia lamba a prática! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Nessa pandemia dê o cheiro! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de transubstanciar o cheiro e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Nessa pandemia precarize o ctchulhu! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar o sujeito e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Nessa pandemia grite a mágica! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Nessa pandemia sacuda o xamanismo! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Nessa pandemia feche o fim! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de desmistificar o europeu e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de transubstanciar o xamanismo e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Nessa pandemia precarize o ctchulhu! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de transubstanciar o ego e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar a multiplicidade e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebentar o desmembramento ontológico e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar a voz e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de triturar o basilisco e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de subverter o desmembramento ontológico e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar o amor e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de desassociar o sujeito e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar a visão e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de arrebatar enquanto perspectiva e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Nessa pandemia dê o cheiro! #PandemiaDesontológica

RT @ViradaBot: Ao fazer quarentena não se esqueça de desmistificar o não-ocidental e lavar as mãos! #PandemiaDesontológica

Small Victories